A Guerra dos Fae #2 - Chamado as Armas

em 01/09/2014
Título Original: War of the fae: call to arms
Páginas: 358
Autora: Elle Casey
Geração Editorial
Livro #2
Classificação 3/5

Jayne e seus amigos continuam juntos nesse segundo livro, menos Tony ~~ramelão~~. Nesse segundo livro da série, Jayne e seus amigos vão ser treinados para a guerra que esta vindo. Juntos eles descobriram seus poderes e sobre esse mundo novo onde foram parar.

Bom, sobre o livro não tenho muito o que falar, esse segundo livro para mim foi uma encheção de linguiça sem igual. Vou explicar!! 

Nesse livro a autora nos narra Jayne e seus amigos sabendo sobre a tal guerra sangrenta que esta por vim, seguindo assim de aprendizados e treinamentos e pronto o livro fica nisso somente. Eu queria aventura, eu a queria Jayne se conectando ao Verde, eu queria massacre, sangue e tals e não teve nada disso, maaaaas antes que vocês desistam do livro, devo dizer que a autora filha da mãe soube segurar a história, por mais parada que fosse e no final do livro soltar tudo aquilo que eu estava esperando de uma vez só. E agora to sofrendo, porque não saiu continuação ainda.

Nesse segundo livro, vamos conhecendo juntos com os personagem, esse mundo e criaturas Fae, são apaixonantes e super disciplinados. Fiquei querendo estar no meio deles. A criatividade da autora é o ponto alto do livro, como conseguir misturar tantas criaturas em um livro e não se perder nelas. Mesmo com a história parada, não conseguia separar dele, ia lendo devagarinho, mais a leitura vai fluindo. Acho que pelo fato de Jayne estar presente em tudo e ela ser estourada com eu, me ajudou.

Então é isso, não me estender muito pra não falar merda. O livro tem um inicio maçante, porém fluido, com um final enlouquecedor. Parabéns a editora pela linda diagramação e que venha o terceiro livro. Recomendo!!


Promoção: Os Dias do Cervo + Marcadores

em 30/08/2014


Oi galera, tudo bem?. Hoje vai ao ar mais uma promoção aqui no blog. Desta vez valendo o livro, Os Dias do Cervo  e alguns marcadores. A promoção tem inicio hoje dia 30/09 e termina dia 30/10. Aos fãs de livros e marcadores, boa sorte! 
Observação: Para participar é necessário preencher todas as opções do formulário abaixo, mais uma vez boa sorte!

a Rafflecopter giveaway

Minha Opinião: A Hospedeira

em 29/08/2014
Título Original: The Host
Autor: Stephenie Meyer
Páginas:557
Editora Intrínseca
Classificação: 4/5

Antes de começar essa resenha tenho que enfatizar algo: Esqueça totalmente este lembrete no finalzinho desta capa: Stephenie Meyer, autora da série Crepúsculo. 
Não me entendam mal fãs de Crepúsculo, pois eu também gosto muito da forma inovadora como a Meyer transformou um universo antes totalmente sombrio dos vampiros em algo mais leve e romântico. Mas ao ler Crepúsculo e alguns meses depois ler A Hospedeira, percebi o quanto a Stephenie cresceu como autora, não desmerecendo em nenhum momento a antiga saga;
Eu tinha que admitir que estava orgulhosa de ser tão forte. Quando a estrada de terra apareceu, foi como um prêmio. Página: 97
Com uma introdução um pouco confusa, mas ao mesmo tempo bem explicativa, conhecemos Melanie Stryder. Uma garota que se recusa a desaparecer. Ok, isso parece confuso, muito confuso... 
Melanie por sua vez, vive em um futuro próximo por assim dizer, onde Ets, denominados pela autora como almas possuem os corpos de humanos assim podendo viver na terra de forma pacifica com outros de sua especie. Conhecemos uma Melanie coagita, a mesma acaba de ser capturada. Rapidamente passa por uma especie de cirurgia, onde é inserida uma alma em seu corpo.
Peregrina, a alma que foi inserida no corpo da garota rapidamente toma o controle sobre o mesmo. Mas Melanie não irar desistir tão fácil, ela tem um irmão caçula e um namorado que ama muito, além de uma pequena comunidade de humanos escondidos  contra o ataque das almas, que certamente ainda anseiam por sua volta.
- Ah, Você está aqui - disse um homem. As palavras soaram tão altas após o silêncio vazio que dei um pulo. Reconheci a voz, era de um dos irmãos que eu tinha visto no deserto - o do facão, Kyle.
Página: 131
A alma, chamada Peregrina no inicio não se deixa levar pelas investidas de Melanie. Se mostra fria, mesmo quando a garota através de suas lembranças a leva a sentir sentimentos como o amor entre irmãos, entre a família de modo geral e entre o homem e a mulher.
Peregrina aos poucos vai sentindo junto a Melanie a dor da garota, começa a se perguntar se realmente é certo/justo tomar posse de um corpo que não é seu, de uma vida que tem tantos planos e sonhos?...
Eu corri pelo túnel, corri para longe de qualquer possibilidade de que ele pudesse, com suas bem-vindas mentiras, me convencera não ir. Só havia silêncio atrás de mim. Página: 536
Falar de A Hospedeira, sempre será algo extremamente recompensador. Uma história que tem um introdução confusa e um pouco cansativa, confesso... Mas que logo após algumas páginas nos ganha, nos instiga a ler rapidamente o livro. 
O universo que a Stephenie criou, a forma como ela desenvolveu o drama, as ações dos personagens foram bem pensados e escritos. Há também a forma que os romances são desenvolvidos, sim digo os romances, pois Pegs. (Peregrina) mesmo no corpo de Mel, aprende a amar um humano. O que de fato  torna mais dolorosa a sua estadia no corpo de Mel, ao mesmo tempo que as fazem se tornar cada vez mais amigas... Isso pode parecer bem estranho, no mínimo, mas da forma como é descrito pela autora é totalmente aceitável.
Feliz e triste, cheia de alegria e de aflição, segura e medrosa, amada e renegada, paciente e zangada, pacífica e arredia, completa e vazia... tudo isso. Eu sentiria tudo. Tudo isso seria meu.
Página: 547
Enfim, A Hospedeira é uma ficção que por mais surreal que seja tem uma forte e real crítica a sociedade. Passa uma grande mensagem de humanismo, amizade e amor...  Bem mais que uma recomendação, A Hospedeira é o tipo de livro que sempre irei me lembrar ao me perguntarem, quais meus livros favoritos...

Clique e Participe!!

Minha Opinião: O Guardião

em 27/08/2014
Título Original: Low Town
Autor: Daniel Polansky
Páginas: 445
Geração Editorial 
Classificação: 3/0

Confesso que quando iniciei a leitura de O Guardião , foi cheio de expectativas. Com uma capa que chama bastante atenção, ao menos a minha. E com uma contra capa com uma sinopse que faz o leitor rapidamente querer ler o livro, além de bastantes elogios ao o universo que o autor criou...

Logo nas primeiras páginas conhecemos o mundo totalmente sombrio e devastado onde vive o guardião. Percebemos também que o protagonista do livro não é  um mocinho comum como os que estamos acostumados a seguir quando lemos livros do gênero. O guardião é um ex-agente da Casa Negra, que no presente leva a vida como traficante. Tanto o personagem principal, como os secundários e os cenários são muito bem detalhados pelo autor nas primeiras páginas, o que me fez ter uma ilusória certeza que o restante das páginas,  que toda a leitura de forma geral seria fantástica, mas não foi bem assim.

Acompanhamos o guardião no seu dia-a-dia como traficante, até o momento em que ele se ver sendo sentenciado por si próprio a desvendar uma sucessão de assassinatos nada convencionais antes na cidade.
Quando o livro chegou em certo ponto, me pareceu que o autor não soube deixar a história como antes, a alterou demais. E eu acho que foi  ai que começou o seu erro. O Livro se tornou maçante, justo o mesmo que quando iniciei em uma tarde,  li 100 páginas sem parar. De fato a impressão que eu tive é que o autor se perdeu... A história em si tinha tudo para ser o que de fato é dito na contra-capa: inovadora, rica em detalhes e inesquecível. E de certo modo foi, mas ao meu ver as falhas da metade do livro em seguinte me fizeram diminuir e muito a quantidade da nota para avaliação final.

Li todo o livro e gostei do final, sim, foi surpreendente.  Mas em muitos momentos no decorrer da leitura tinha vontade de desistir, me via cansado com as atitudes de alguns  personagens, principalmente do personagem principal e a quantidade de páginas consideradas por mim desnecessárias. A impressão que eu tinha em certos momentos era que o autor estava apenas querendo esticar a história. Quem me conhece MESMO sabe o quanto não sou de desistir facilmente de um livro, e esse foi o segundo do ano que quase abandonei, por ser na minha opinião maçante em muitas partes.  Mas como também mencionei, o livro teve seus momentos legais, principalmente o começo que foi muito bem escrito e o fim. Como disse anteriormente o desenvolvimento na metade do livro, foi o  que me fez cansar, considero a metade do livro não tão bem trabalhada como o inicio e o fim. Então, estou para começar o segundo volume do livro chamado Cilada, espero que o mesmo melhore assim, como O Guardião melhorou no fim, mas também me pergunto do que se tratará, já que o Guardião me pareceu deixar a história totalmente solucionada. 
Quando me dei conta, estava no chão, com a estranha sensação de luz e calor que acompanhava um golpe forte contra a cabeça que distorcia minha visão, motivo pelo qual a figura em pé sobre mim, foi , por um instante, irreconhecível. Mas apenas por um instante. Página: 290
 Clique e Participe !!

Indicação: Segunda Guerra Mundial

em 25/08/2014
Oi gente,
Estou lendo muitas histórias que tem como pano de fundo a Segunda Guerra Mundial, e na maioria das vezes estão sendo leituras bem proveitosas então pensando nisso hoje vou fazer algumas indicações para vocês!

 A Menina que Roubava Livros O Menino dos Fantoches de Varsóvia A SS: o instrumento de terror de Hitler  O Diário de Anne Frank

A menina que roubava livros (Markus Zusak): A história da menina Liesel Meminger que acontece entre o ano de 1939 à 1943; faz muito tempo que li essa história mas lembro até hoje como fiquei encantada e principalmente emocionada, um livro que mexeu muito com meus sentimentos na época, com certeza indico a leitura. 

O menino dos Fantoches de Varsóvia (Eva Weaver): Foi o último livro que li, conta a história do Mika um garoto judeu de 12 anos que mora na Polônia, quando os judeus são literalmente expulsos da civilização Mika e sua família e levada para o gueto, um lugar que as regras são ditadas pelos alemães, Mika nos faz sentir na pele todo o medo, o desespero, a fome daquele povo, um livro emocionante, um livro tocante, um livro 5 estrelas. Fiz resenha dele para outro blog, mas se vocês quiserem resenha dele por aqui deixem nos comentários ;)

SS O instrumento de terror de Hitler (Gordon Williamson): Acabei de adquirir esse livro em um sebo pelo valor de R$ 40,00 é uma edição de capa dura com mais de 300 fotos da Segunda Guerra mundial, ilustrações e relatos. Completa a obra um apêndice de biografias de alguns dos mais notáveis membros da SS, como Adolf Eichmann, Dr. Oskar Dirlewanger e Reinhard Heydrich. Um relato conclusivo da mais famosa organização da Alemanha nazista.

O diário de Anne Frank (Otto Frank): 12 de junho de 1942 à 1° de agosto de 1944 nesse período Anne Frank escreveu em seu diário toda a tensão que a família Frank sofreu durante a Segunda Guerra Mundial escondidos em um anexo. Ao fim de muitos dias de silêncio e medo aterrorizante, eles foram descobertos pelos nazistas e deportados para campos de concentração. É sensacional saber como Anne era uma garota inteligente e moderna. Um clássico que todos deveriam ler.  

Eu adorei fazer esse post espero que vocês gostem também ;)
Beijos

 Clique e Participe !!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...