Minha Opinião: Se alguma vez...

em 29/09/2014
Título Original: Just in Case
Autora: Meg Rosoff
Editora: Galera
Número de Páginas:255
Avaliação: 5/0 - Favorito

Sinopse:
David Case é apenas um adolescente solitário. Não há nada de especial sobre sua vida. Os pais parecem mais interessados no seu irmão caçula, a escola é um tédio e ele quase nem tem amigos. Convencido de que o destino não lhe reserva nada de bom, David se transforma em Justin Case.
Então ele de muda de nome, reinventa sua aparência e se apaixona pela sedutora Agnes Bee - na esperança de tornar-se irreconhecível para o destino e se salvar da própria condenação. Com o galgo cinza e imaginário a reboque, Justin Case luta para manter sua nova imagem e, acima de tudo, sobreviver em um mundo onde as reviravoltas do destino esperam por ele em cada esquina.

Resenha:
Se alguma vez... É uma obra que tem tudo para se tornar uma leitura confusa, chata e densa, se formos apenas no basear em sua sinopse, mas diferente disso a autora rapidamente me ganhou com sua forma única de conectar as palavras, com um personagem, como David tão cru e verdadeiro, com uma história tão surreal e ao mesmo tempo bastante real. 
Seu cérebro não lidava com teorias, lidava com medos. Página: 48
Ao iniciar a leitura me senti totalmente preso a narrativa, mas ao mesmo tempo com certo ressentimento do que  estava a minha espera na próxima página. David, personagem que narra toda a história, logo nas primeiras páginas me pareceu um adolescente solitário, peculiar, sem muito carinho e atenção de seus pais. 
O garoto por sua vez começa a criar um universo todo seu após presenciar uma "quase fatalidade" envolvendo o seu irmão mais novo.
O destino está o caçando é isso que ele começa a pensar. Com essa paranoia sobre o destino, David muda de personalidade, suas vestes e o nome. Pedindo para que todos, seja as pessoas que convive com ele no colégio, ou até mesmo os pais que comecem a chama-lo de Justin. 
Muito antes de Einstein pensar em sua teoria da relatividade, qualquer criança podia explicar que alguns dias passavam mais lentamente que outros e que algumas semanas se arrastavam praticamente uma eternidade. Página: 59
David no inicio do livro menciona que seus pais não se importam muito com ele, mas sim com seu irmão mais novo. Em nenhum momento percebi um mínimo sentimento de raiva ou ciúmes de David, com seu irmão. Mas rapidamente percebi que o garoto tem razão. Os seus pais não parecem se importar muito com ele, qualquer pessoa que convivesse por mínimos minutos junto a David, perceberia que ele precisa de ajuda, mas seus pais, quando me pareciam que estavam começando a se preocupar com o garoto, não era por pensarem que ele poderia está no inicio de um quadro de loucura ou algo do tipo, mas sim com algo relacionado a sua sexualidade.
- Na sua vida - disse Ivan baixinho - você vai sofrer perdas inestimáveis. E então também vai morrer, causando uma dor inestimável aos outros. E tudo isso vai acontecer com você, a questão é saber quando. Página: 72
Outros personagens entram em foco na história, como Agnes Bee, uma garota que se veste de forma peculiar, se comporta de forma peculiar e que chama atenção de David mesmo sendo um pouco mais velha que garoto, e Peter a pessoa que representa algo mais próximo de um amigo para David. Ambos personagens tem grande importância na vida intermediária entre o real e imaginário de David, pois ambos convivem com ele em momentos extremos de crises melancólicas e surtos de alegrias.
Agnes, é uma personagem o tanto intrigante, na verdade boa parte dos personagens secundários são, até mesmo David, e acho que é isso que torna a história mais surpreendente e envolvente.
- O destino está tentando me matar, Sinto saudades de meu cachorro. O que o médico vai dizer? Você é está doente, você é louco de pedra? Ou vão me trancafiar ou me dizer para cair na real e, seja como for, ninguém vai acreditar na verdade. Página: 126
A conclusão da história foi algo que me decepcionou um pouco. Todo o livro me vi envolvido com os pensamentos nada coerentes de David e pensava que a conclusão seria algo mais complexo, mais detalhado e até mesmo envolvendo um pouco de psicologia, mas não, foi totalmente o contrário. Mesmo assim, o livro não perdeu pontos comigo, pois todo o livro de forma geral me convenceu. Na verdade o que me ganhou mesmo foi a escrita da autora, tão envolvente, simples e inesquecível. A forma com Meg Rosoff escreveu algo tão complexo de forma simples e que de fato envolve sem se perder em nenhum momento é brilhante.
Não sei se saberia desenvolver algo tão envolvente ao ser desafiado a escrever um livro com tal temática e personagens. Ou seja, é o tipo de livro que não deve ter sido fácil de se escrever, porém a autora passa uma ideia totalmente contrária quando a leitura do mesmo é iniciada.
Também não quero ficar pior, só quero ficar assim, flutuando suavemente em animação suspensa, no escuro, na escuridão agradável, segura e silenciosa. Página: 233
Recomendo, Se alguma vez... para pessoas que tem uma mente mais aberta, que gostam de uma boa aventura regata de drama. Enfim, Se alguma vez..., tem dois temas que amo e por mais estranho que a história e personagem principal na introdução do livro possam parecer, rapidamente me vi envolvido, devorando o livro.

Clique e Participe!!

Nossa opinião: Por que Indiana, João?

em 26/09/2014
Por que Indiana, João?
Páginas: 208
Autor: Danilo Leonardi
Editora: Giz Editorial

Opinião da Line:
João Galeto tem apenas 15 anos, mas sua idade não revela o tanto de humilhações já sofridas, João sofre constantemente bullying, seus "amigos" do segundo ano do ensino médio não alivia, afinal João é o cara nerd e tímido da sala de aula o alvo perfeito para as "brincadeiras" horríveis dos seus colegas.
Guilherme o valentão da sala é o principal autor dessas brincadeiras, porém a situação para o lado de João piora quando ele resolve chamar uma menina para sair, para seu terror a tal garota e a "mina" do Guilherme, quando Guilherme parte pra cima de João ele de alguma forma consegue se defender, Daniel amigo do João filma pelo celular aquela cena, e para surpresa de João posta no canal de games na internet. E é claro que o vídeo virou sucesso com muitas visualizações, e João de certa forma vira um herói para aqueles que sofre as mesmas humilhações.
Em uma das suas entrevistas João fala "A solução para o bullying é bater primeiro" após essa declaração João terá que arcar com as consequências, ele irá perder amigos e ganhar outros, e sustentar essa polêmica não será nada fácil.

Gostei bastante do final Danilo levou para uma caminho mais sério que eu não esperava.
Danilo aborda como o bullying pode ser praticado por qualquer um, as vezes até por professores e aponta aqueles que de certa forma sabe o que está acontecendo mais finge que não está vendo, gostei bastante do livro, um tema super atual, e deixo a indicação para professores que gostaria de abordar esse assunto em sala de aula, com certeza os alunos iria aprovar esta leitura.
Classificação: 4/5

Opinião da Brubs:
Vou direto para o que eu achei do livro, já que a Line na resenha dela acima já falou da história.

Vou confessar que comprei o livro no Bienal totalmente as escuras, sim eu sabia que se tratava de bullying, pois, acompanho o Danilo, pelo youtube e suas redes sociais, mas só isso, não sabia de sinopse, não sabia de mas nada e depois que Aline leu e disse que tinha gostado, porque não ler? Não pensei duas vezes, peguei o livro para ler e fui surpreendida.

Porque Indiana, João?, é um livro que merece ser lido por todos, não só por falar de um tema atual, "o bullying", mas sim pela forma com que foi abordado. Danilo soube expor os dois lados da moeda, o lado de quem pratica e o de que recebe. A forma como Danilo narra a história me prendeu de uma forma surpreendente, não conseguia largar o livro, entrei totalmente dentro da história. Escrita essa leve, fluida e de fácil entendimento, é uma escrita totalmente atual.

Porque Indiana, João? Indico sem sombra de duvida, livro que merece ser lido nas escolas.
Classificação: 5/5
(...)é só dar algum tempo e o ser humano é capaz de se adaptar a qualquer coisa.
Palavras são erros, mas maior erro seria deixar de expressar o que sinto
Clique e Participe!!

Minha Opinião: A Cilada

em 24/09/2014
Título Original: Tomorrow the killing
Autor: Daniel Polanski
Páginas: 414
Editora: Geração Editorial
Avaliação: 3/5

Sinopse:
A Cilada, segundo livro da série, é um livro ágil, absorvente, narrado na primeira pessoa, na tradição dos detetives clássicos como Sam Spade, de Dashiel Hammett, ou Philip Marlowe, de Raymond Chandler, com pitadas do policial do futuro, Dick Deckard, de “Blade Runner — Caçador de Androides”. O Guardião terá que resolver o mistério de uma garota desaparecida na Cidade Baixa, a pedido de seu pai, o general de uma guerra em que ele também esteve como soldado. Um romance que você não conseguirá largar, disposto a solucionar um mistério que vai ficando mais denso a cada nova página.

Resenha:
Recentemente eu resenhei O Guardião aqui. Acho que lembram do quanto eu me vi decepcionado com a forma como o autor não desenvolveu muito bem a história da metade do livro até o fim. Não vou mentir comecei a leitura de  A Cilada, segundo livro da série "Cidade das Sombras" sem motivação nenhuma. Com o passar das páginas me vi um pouco surpreso com a obra, mesmo que tenha tido falhas semelhantes com o primeiro livro da série.
Eu não o via há mais de dez anos. Jamais pude prever que nos encontraríamos novamente e estava longe de me sentir feliz por estar errado. Página: 11
A Cilada, tem o mesmo plano de fundo e personagem principal de O Guardião, mas os livros possuem casos distintos. Ou seja, na minha humilde opinião, os livros podem ser lidos sem ser necessariamente na ordem.
Esse segundo volume por sua vez tem uma introdução bacana (assim como o primeiro volume). O guardião, personagem principal se ver entrando em uma nova missão. Desta vez ele terá que encontrar a filha desaparecida de um ex-general de guerra em que ele mesmo serviu como soldado. A garota por sua vez se ver fugindo de casa, para procurar os verdadeiros indícios que motivaram a morte do irmão. O caso por sua vez, rapidamente ganha muito mais mistério, além do desaparecimento da garota...
Nada como tirar um santo do altar e mostrar a ele sua verdadeira imagem. Página: 228
Dizer que o Daniel Polanski, não escreve bem seria mentira. Assim como eu disse no primeiro livro da série o autor tem uma forma incrível de escrever, de prender o leitor a principio, mas ao mesmo tempo em ambos os livro me vi desmotivado da metade do livro em seguinte, pelos seguintes motivos:  História, personagens e cenários bem construídos, mas da metade do livro em seguinte, não bem desenvolvidos. Sinceramente, acho que o autor perde a essência da história por sempre buscar sem sucesso tornar a sua obra que poderia ser  algo realmente bom, em algo épico.
A Grande Guerra era o maior  conflito na história da humanidade. Milhões de homens se matando na extensão das Treze Terras. Junte pessoas o bastante, e o todo o tipo de merda começa a acontece - é apenas uma questão de números. Página: 280
O livro  em si me surpreendeu bem mais que O Guardião, por ter uma história um pouco mais construída comparada a do primeiro livro, mas não muito, pois o autor pecou novamente em muitos momentos. Recomendaria este livro para quem curte aventuras cheias de mistérios, mas que não esteja esperando uma leitura incrível e agradável. Não me sinto motivado a ler o terceiro livro da série quando chegar ao Brasil, ao menos não no momento. Pode ser que mais para frente eu possa mudar de ideia, pode ser também que o autor esquematize e desenvolva toda a história, não apenas a introdução de forma espetacular. E quem sabe assim, consiga tornar a série em seu terceiro volume no que ele parece tanto buscar, em algo épico... 

Clique e Participe!!

Abandonei: Laranja Mecânica

em 22/09/2014
Autor: Anthony Burgess
Páginas: 200
Editora Aleph


Sinopse:
Narrada pelo protagonista, o adolescente Alex, esta brilhante e perturbadora história cria uma sociedade futurista em que a violência atinge proporções gigantescas e provoca uma reposta igualmente agressiva de um governo totalitário. A estranha linguagem utilizada por Alex - soberbamente engendrada pelo autor - empresta uma dimensão quase lírica ao texto. Ao lado de "1984", de George Orwell, e "Admirável Mundo Novo", de Aldous Huxley, "Laranja Mecânica" é um dos ícones literários da alienação pós-industrial que caracterizou o século XX. Adaptado com maestria para o cinema em 1972 por Stanley Kubrick, é uma obra marcante: depois da sua leitura, você jamais será o mesmo.

Laranja Mecânica era aquele clássico que estava louca pra ler, dai achei ele para troca no Skoob e lógico não perdi tempo, troquei, depois de ler um livro bem leve e descansar minha mente, resolvi pegá-lo para ler e infelizmente não consegui me conectar com a história. Um dos motivos com que eu não me conectei, foi a escrita própria do autor, linguagem própria e também por ser uma leitura densa, que precisa de total atenção e por eu ter conseguido ler com atenção, acabou que perdi o tesão pelo livro. Quero deixar claro que o livro é foda, Anthony é o cara!!!

Ta ai vocês perguntam: Brubs, como você sabe que o livro é foda, que o autor é o cara? Simplesmente o pouco que li da pra perceber a grandiosidade da obra. Porém infelizmente não foi dessa vez, vou procurar assistir o filme para me familiarizar com a linguagem e pegá-lo para ler novamente.

Clique e Participe!!

#Promo de Aniversário: Desbrava(dores) de Livros e Cantinho da Titania

em 21/09/2014
Há dois anos nascia o Desbrava(dores) de Livros; há um, o Cantinho da Titania. E, para comemorar nosso aniversário, convidamos vários blogs amigos para presentear você, leitor. Então não fique fora dessa festa, venha comemorar conosco!

Regras obrigatórias:
- Residir ou ter endereço de entrega em território nacional;
- Preencher o formulário;
- Cumprir as regras obrigatórias;
- Informar um e-mail válido;
- Cada kit terá dois ganhadores. O primeiro escolherá 5 prêmios, o segundo ficará com os prêmios restantes.



a Rafflecopter giveaway



a Rafflecopter giveaway




a Rafflecopter giveaway




a Rafflecopter giveaway




a Rafflecopter giveaway


OBSERVAÇÕES:
- Enviaremos um e-mail para os vencedores e eles terão até 72 horas para responder com os dados, caso contrário, faremos um novo sorteio.
- Não nos responsabilizamos por extravios dos correios ou endereço incompleto/errado. Caso o livro volte, o reenvio é por conta do vencedor.
- Temos até 45 dias para enviar os livros. Sendo que cada blog irá enviar o seu respectivo livro e por isso chegarão separadamente.
- As capas dos livros apresentadas nos banners são meramente ilustrativas. O livro real pode ser de uma edição diferente.
- Sorteio válido até 20/10 e o resultado sairá nessa mesma postagem em até 15 dias após o encerramento.
- Qualquer dúvida entre em contato com desbravadoresdelivros@gmail.com ou luuanaaloonso@hotmail.com.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...